Perfil #2: As irmãs Hadas







Dayane e Danila Hadas são arquitetas e administram a fábrica e loja de móveis de design Artesian. As duas reformaram e decoraram o apartamento que dividem hoje em São Paulo, na Av. Paulista, uma "jóia modernista dos anos 50", que precisou de pouquíssimas intervenções. 










As irmãs Hadas podiam ter escolhido a alta-roda curitibana, mas sempre tiveram dois pés no lado negro da força: inferninhos, sarjetas e balcões de bares estavam entre seus locais preferidos. Nos conhecemos em um daqueles momentos em que a festa acabou, e você vê lá no fundo do bar o último ponto de luz te chamando para a salvação, pois, daquele minuto em diante, tudo iria ladeira abaixo. O pontinho de luz se apagou, ninguém embarcou, e assim nasceu nossa amizade: torta, cambaleante e cheia de aventuras. 


Em 2011, elas, que nunca deixariam de ter uma queda pelo darkside, decidiram crescer. Foram morar em São Paulo, assumindo a nova filial da incrível empresa familiar, a Artesian, fábrica e loja de móveis de design com 150 funcionários. Elas e a irmã mais velha, Doriane, formavam a segunda geração da gestão da empresa e acrescentavam à marca uma forte inclinação artística. "Podemos dizer que hoje a Artesian é direcionada por mulheres e isso nos dá um grande orgulho", lembra Dayane. 


Bom, então a gente fica imaginando como é o apartamento dessas duas irmãs em São Paulo, na Av. Paulista. Dayane e Danila, ambas arquitetas, assinaram juntas o projeto do imóvel, carinhosamente apelidado de "jóia modernista dos anos 50". O apartamento, além de lindo, é um reflexo dessa maravilhosa ambiguidade das duas: alta-roda vs. sarjeta; jazz vs. indie; Gucci vs. brechó, e continua... 






























































































Eu sou de... Escorpião

Eu adoraria passar um tempo... no verão francês

O melhor look que já usei foi... um vestido cachequer bordô da Isabel Marant com sandálias de salto do Alexandre Birman

Eu amo quando... consigo rir de mim mesma

Todo dia eu... me maquio

Eu nunca mais... pinto meu cabelo de loiro

Eu sempre... limpo, tonifico e hidrato minha pele

Nos meus dias de folga você vai me ver... tomando drinks ou dormindo

Meu lugar preferido é... minha casa

Eu estou apaixonada por... dias de sol em São Paulo 

Eu me arrependo de... brigar com pessoas que eu amo

Seu eu pudesse eu... ajudaria mais os outros

O meu estilo é... rock de boutique

O filme que mais me marcou foi... Contra a Parede

As coisas que mais me inspiram são... Moda, Arte e Arquitetura, mas principalmente o contato com estilos e modos de vida diferentes dos meus

As pessoas que mais me inspiram são... minha família e meus amigos

A comida que me faz feliz é... junk food em geral

Um dia quero aprender a... tocar algum instrumento

Sempre tive o sonho de ser... cantora

Eu me acho... boazinha, até demais

Eu acho que as pessoas me acham... divertida

Tenho ouvido... Thiago Pethit, Radio Dept., XX, Phoenix e Cazuza

Eu não conseguiria viver sem... música, maquiagem e amigos




Eu sou de... emoção

Eu adoraria passar um tempo... na Índia

O melhor look que já usei foi... um vestido preto com sapatos vermelhos para jantar em NY

Eu amo quando... eu posso dançar

Todo dia eu... uso salto alto

Eu nunca mais... vou pintar meu cabelo de loiro

Eu sempre... arrumo os rótulos das embalagens pra frente (desde criança)

Nos meus dias de folga você vai me ver... tomando sol ;)

Meu lugar preferido é... a casa da minha mama

Eu estou apaixonada por... saias midi e pompons

Eu me arrependo de... ter sido muito pessimista

Seu eu pudesse eu... seria cozinheira e teria um pequeno restaurante

O meu estilo é... importante pra mim

O filme que mais me marcou foi... o alemão Gegen die Wand  (Contra Parede)

As coisas que mais me inspiram são... as cores e misturas dos centros das cidades

As pessoas que mais me inspiram são... meus pais, sempre!

A comida que me faz feliz é... doce de abóbora!

Um dia quero aprender a... tocar baixo

Sempre tive o sonho de... ser florista!

Eu me acho... engraçada

Eu acho que as pessoas me acham... brava... rsrs

Tenho ouvido... a banda francesa Brigitte

Eu não conseguiria viver sem... travesseiros e brincos ...hahahahaha




Alabama Hotel: Como vocês conheceram o apartamento? O que mais gostaram nele à primeira vista?

Dayane Hadas: Já gostávamos do prédio há algum tempo, mas nunca tínhamos visto nenhum apartamento nele para vender. Em um sábado à noite, vimos a plaquinha anunciando a venda e foi só alegria! A negociação era direto com os proprietários, então nos deparamos com um apê modernista dos sonhos: era como pegar um diamante bruto para lapidar! Tínhamos muitos elementos originais bem conservados e isso norteou o projeto.


A.H.: E como você e a Danila se dividiram no projeto do apartamento?

Dayane: A criação foi a quatro mãos. A escolha de mobiliário, tapetes, iluminação, marcenaria foi feita em conjunto. Como conseguimos essa jóia modernista dos anos 50, o cuidado com o que tinha de original no apartamento foi o ponto de partida do projeto. Evitamos assim quebrar paredes, nos atendo apenas a reformas realmente necessárias. Preservamos painéis originais em jacarandá e, ao invés de um forro em gesso, optamos por manter o forro em concreto, direcionando todo o projeto de iluminação para luminárias sobrepostas à laje, o que manteve o pé direito alto do imóvel. Nossa veia minimalista também influenciou na escolha do piso preto em madeira maciça e na pintura do apartamento em branco.


A.H.: O que cada uma mais gosta no apartamento hoje?

Dayane: Amo meu quarto e a minha sacada com cadeira de balanço. A Danila ama a sala de estar principal e um lindo sofá em linho branco.


A.H: Como surgiu a Artesian e com o que cada uma de vocês atua na marca hoje?

Dayane: A Artesian foi fundada pelo meu pai, Dorival Hadas, e minha mãe, Loureli Costa, em 1979, logo que eles se mudaram do interior de Santa Catarina para Curitiba. Hoje eu atuo no gerenciamento da área de marketing e a Danila atua na parte de visual merchandising de todas as nossas lojas. As áreas se fundem naturalmente, então usamos bastante do nosso background em arquitetura para criação de coleções anuais e coleções cápsula.


A.H.: O que mudou com a chegada de vocês, a segunda geração, à direção da marca?

Dayane: No início, o foco era institucional, em mobiliário para hotéis, bares, restaurantes e redes de fast food que estavam chegando ao Brasil. Na época meu pai assinava grande parte das peças. Com a chegada da segunda geração, principalmente quando abrimos a filial de Curitiba em 2004, começamos a dar mais valor a peças de edição limitada assinadas por talentos das mais variadas áreas e a um número maior de lançamentos nacionais e internacionais. Com o sucesso comercial da filial de Curitiba, já começamos a pensar na filial de São Paulo, inaugurada em 2007 e assinada pelo arquiteto paranaense Marcos Bertoldi.


A.H.: Como começou o interesse de vocês por arquitetura?

Dayane: Nosso pai sempre se interessou naturalmente por arquitetura. Autodidata, chegou a assinar o prédio de escritórios de nossa sede em Campo Largo. Quando fiz vestibular estava com uma dúvida cruel entre engenharia química, administração e comércio exterior. Em uma conversa com meu pai, ele praticamente me salvou de carreiras que hoje vejo que não tinham nada a ver comigo. Sugeriu que eu tentasse arquitetura. Passei no curso e influenciei a Danila diretamente. Ela sempre levou jeito para a coisa e, no fim do curso de cada uma, já tínhamos um mini escritório em casa.


A.H.: Além de administrar as lojas e a fábrica, vocês desenvolvem projetos autorais e impulsionam novos criadores. Quando isso começou? Quais foram os primeiros projetos?

Dayane: Inicialmente, a Danila trabalhava no departamento fiscal da fábrica e eu gerenciava as lojas de Curitiba e São Paulo. Em 2008, comecei a tocar projetos autorais através de showrooms decorados por arquitetos importantes da cena. A primeira peça assinada foi uma estante da arquiteta paulistana Adriana Da Riva. Ela já tinha assinado projetos de lojas da Chanel, Gucci e Daslu, e a habilidade dela com marcenaria e montagem era algo natural. Em 2009, investimos nos arquitetos paranaenses Luiz Maganhoto e André Casagrande. Deste projeto, um aparador em aço e vidro foi um dos highlights, com uma linguagem bem arquitetônica. Em 2010, eu e a Danila resolvemos assinar nosso primeiro showroom. Criamos estantes, aparadores, mesas de centro e mesas laterais. Como tínhamos um conhecimento mais afinado dos processos produtivos e das necessidades do mercado, esta coleção teve um sucesso comercial bem maior e algumas peças permanecem até hoje em linha.


A.H.: Vocês tem um background de moda e música que transparece no que fazem. Como vocês definem o estilo uma da outra, tanto na música quanto na moda?

Dayane: A Danila tem um estilo mais clássico. Gosta muito de jazz e música popular brasileira. Suas maiores paixões na música são Jorge Ben Jor, Cartola e Coltrane. Mas como ninguém é de ferro, o funk carioca e o rock indie também fazem o seu coraçãozinho bater mais forte. Na moda, ela garimpa muitas peças bacanas na internet, em brechós e lojas novas, além de ser apaixonada por bolsas e acessórios. Eu tenho um estilo mais minimal, com um pé no rock. Amo o estilo não tão carregado e mais informal das francesas, que usam peças atemporais combinadas a assessórios de qualidade impecável. Na música, o rock indie e um tanto triste e reclamão sempre fizeram minha cabeça.


A.H.: Quais os artistas e criadores que costumam ouvir, vestir e amar?

Dayane: Eu tenho paixão pela francesa Isabel Marant, a marca Helmut Lang com sua alfaiataria impecável, a marca francesa IRO e os vestidos fofos que descobri em minha viagem mais recente a Paris da designer Claudie Pierlot. Tenho paixões muito mal resolvidas por Saint Laurent e Chanel. Minhas bandas preferidas são Wilco, Pavement e atualmente tenho ouvido bastante o Thiago Pethit. A Danila gosta de grifes mais imponentes como Gucci e Dolce Gabbana. Mas por ser apaixonada por moda acaba fuçando e descobrindo muitas novidades. Suas marcas queridinhas agora são as bolsas da Mansur Gavriel e os brincos da italiana Angela Caputi. Além disso já está viciada no Alabama Hotel, onde já comprou peças mara e entra diariamente para conferir novidades. Suas referências para a vida que se refletem tanto no seu estilo profissional como na moda podem ser sintetizadas no arquiteto mexicano Luis Barragan, o artista plástico Mondariam e Tom Ford.


A.H.: Vocês sempre moraram em Curitiba e em 2011 se mudaram para São Paulo. O que mais amam em cada uma dessas cidades?

Dayane: Mudamos para São Paulo com o objetivo de assumir a filial daqui. Em Curitiba amamos os dias azuis de frio, que deixam a cidade ainda mais linda, além do ar de nostalgia que nos invade sempre que vamos para lá. Em São Paulo, a vida cultural agitada, a realização profissional e o clima totalmente urbano nos seduziu completamente.







Continuar comprando
Seu pedido

Seu carrinho está vazio